As Divas que correm Sul de Minas participaram da Corrida Mulher Maravilha em São Paulo
Osteria Limoncello em Vinhedo
Pompom a tendência divertida do momento
Idéias de Maquiagens para o Carnaval
Vinícola Miolo um encanto de lugar no Vale dos Vinhedos

Cortinas de Linho traz leveza e sofisticação

cortinaroni2

Cortinas para encantar!

Pessoal, a semana está só começando. E ai curtiram bastante o fim de semana?

Hoje, vamos falar sobre cortinas de linho. Gente, eu adoro cortinas. Tanto que quando mudei pro meu apto a primeira preocupação era em pensar na escolha e confecção das minhas cortinas.

Quando o assunto é a sensação de conforto, nada como investir em detalhes que fazem a diferença. Afinal, um casa é feita desse conjunto de pequenos cuidados. Se você quer que a sua casa esteja sempre aconchegante e transmitindo um clima relaxado, as cortinas são ótimas opções. Entre os vários tipos de modelos de cortinas, a cortina de linho é uma sugestão incrível para você quem busca serenidade nos ambientes.

A cortina de linho é famosa e é a queridinha desde muito tempo por ser bem estruturada e por transmitir uma incrível leveza. 

A cortina de linho tem um poder inacreditável. Ela transforma qualquer lugar em uma atmosfera acolhedora com simplicidade e se encaixa até mesmo nos mais sofisticados e elegantes projetos de decoração. A cortina de linho possui leveza, mas sem perder o seu ótimo caimento e fluidez, por isso, é um dos mais escolhidos dentre os tipos de modelos de cortinas.

0011-683x1024

Atualmente, as cortinas não são mais um item com a única função de controlar a luminosidade, elas são parte da decoração e podem até ser o centro das atenções por conta de seu tecido ou acabamento. Se você ainda tem dúvidas em qual estilo investir, a boa notícia é que a cortina de linho combina com basicamente todos os estilos de decoração, do rústico ao mais moderno.

Para escolher a melhor cortina de linho para sua casa é preciso primeiro conhecer os tipos, diferentes texturas, tecidos e composições que existem no mercado e como combiná- los. Afinal, ninguém quer errar na hora de comprar, não é mesmo? Primeiramente, se você tem dúvida quanto a qual suporte comprar, invista nos mais discretos. Tanto faz se varão ou trilho, mas o que menos ficar aparente e chamativo pode ser a melhor pedida.

Agora, é hora de pensar onde você quer instalar a sua cortina. Se for em um ambiente como a sala que requer privacidade, mas não pede que segure tanto a entrada de luz, a cortina de linho para sala é um excelente investimento. O linho em tons de areia ou o gaze de linho com poliéster, são opções ainda serenas e de fáceis manutenção.

cortinaroni1 cortinaroni6005-1024x683

Entretanto, se a sua cortina de linho for para quarto é preciso tomar mais cuidado com o tipo de tecido, para que a luz fique bem isolada, já que, no final de semana não há nada melhor do que dormir até mais tarde. Por isso, uma ideia é usar persianas ou algum tecido blecaute como fundo e a cortina de linho nas laterais em tons pastéis ou outro tom da paleta de cores do quarto. Lembrando que quando o assunto é cortina de linho para sala, não existem muitas regras, o que ela precisa é ser funcional, elegante e aconchegante. A Cortina de linho no tom aveia tem feito sucesso! Ela apresenta um visual muito aconchegante.

“Até há pouco, as cortinas deveriam ser o mais neutras possível, mas isso mudou, pois agora vale fazer delas um elemento forte da decoração”.

Veja algumas dicas importantes:

cortinaroni7

Como calcular a quantidade de tecido?

Meça a largura da janela (2 m, por exemplo) e multiplique por dois: 2 x 2 = 4 Então tire a medida da altura (digamos que o pé-direito tenha 2,60 m) e some 60 cm, medida suficiente para a confecção da barra e do cabeçote: 2,60 + 0,60 = 3,20 Por fim, multiplique os resultados: 4 x 3,20 = 12,80 m A fórmula vale para um tecido com 1,40 m de largura. Caso ele tenha 3 m de largura, poderá ser usado na horizontal, o que dispensa emendas. A metragem necessária, nesse caso, cai pela metade.

As cortinas devem ocupar apenas a janela ou a parede inteira?

A menos que exista algum obstáculo, como um aparador sob a abertura, elas ficarão mais elegantes se alcançarem o piso. Caso não seja possível, prefira um modelo romano ou uma persiana. “Cortinas curtas funcionam apenas em quartos de bebê”. Com relação à largura, não há regra. “Quando a esquadria é descentralizada, é recomendado encobrir toda a parede para disfarçar a diferença entre os lados”.

Quando usar trilho ou varão?

Indica-se o primeiro quando há um cortineiro, de gesso ou madeira, capaz de disfarçar sua presença. Existem casos em que o trilho, muito discreto, pode ficar aparente, mas, em geral, o suporte permanece oculto. Já o varão se mantém à vista, e costuma entrar em cena nos ambientes com forro que acompanha a inclinação do telhado ou se o desejo for torná-lo parte da ambientação. Versões mais chamativas, com ponteiras ornamentadas, estão em desuso.

Em ambientes com várias janelas, as cortinas devem ser todas iguais?

Recomenda-se padronizar. “Se uma delas fica acima de um móvel, por exemplo, pode-se cobri-la com um modelo romano, mais curto, e usar cortinas longas nas demais. O resultado será mais harmônico se todas forem do mesmo tecido”. Outra sugestão: “É viável valorizar uma porta-balcão com a cortina e instalar telas solares nas janelas, com bom gosto e originalidade”.

O que usar em banheiros e cozinhas?

Melhor investir em persianas, de preferência metálicas, ou telas solares. Ambas são mais fáceis de limpar, detalhe fundamental em espaços expostos a gordura e umidade. Se a esquadria ficar fora do boxe ou longe do fogão, vale instalar uma cortina romana, mas de tecido sintético, que possa ser lavado frequentemente.

Quais as pregas e os tecidos mais utilizados?

Além da wave, segue firme a prega americana – tanto na versão tradicional, com o franzido embaixo, quanto na invertida, com a costura no alto. “A prega macho também não sai de moda”. Vale destacar as tramas sintéticas, de linho ou gaze de linho com poliéster: a aparência imita a da fibra 100% natural, mas sem os inconvenientes de encolher e amassar.

Que opções são mais eficazes para barrar o excesso de sol?

Se o espaço sofre com claridade demasiada, a pedida é investir num forro – além de filtrar a luz, o recurso protegerá a trama. Caso queira escurecer completamente a área, compre um modelo blecaute, já sabendo que ele tem um ponto fraco: o visual plastificado. “Há cerca de cinco anos, surgiram os chamados blecaute 70%, de aparência mais natural. Eles não vedam a janela completamente, mas podem, inclusive, tomar o lugar da cortina”. Outras opções de forro são o tergal verão e a gabardine. Existe, ainda, a chance de combinar persianas ou telas solares a cortinas.

Agora já aprendemos um pouquinho sobre cortinas! Gostaram das dicas?

cortinaroni4 cortinaroni3 cortinaroni5

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*