Slides o chinelo dos Anos 90 está de volta!
Panna cotta com calda de morango
O Blog Ronienfoque Completa 5 anos
Feliz Dia dos Namorados!
Lisandra Souto e Gustavo Fernandes se Casaram

Quiche sem Glúten

quiche-sem-gluten

Pessoal, Como sei que vários seguidores já me pediram receitinhas sem Glúten, sempre que possível teremos boas receitas pra vocês. Muitos precisam evitar. E outros sentem-se melhor ao eliminá-lo do cardápio.

Produtos para dietas restritivas, como os sem glúten, têm poucas opções e altos preços.

E uma das mais gostosas é esta quiche, que é fácil de fazer e fica pronta em 40 minutos.

A receita a seguir rende quatro porções, com 155 Kcal cada.

Quiche sem glúten

Ingredientes

  • 2 colheres (sopa) de flocos de quinoa
  • 2 ovos
  • 1 xícara (chá) de ricota fresca light
  • 3 fatias de peito de peru picado
  • 1 colher (sopa) de requeijão light
  • ½ cebola roxa picada
  • 1 colher (sopa) de salsinha
  • 1 colher (sopa) de leite
  • Sal e noz moscada a gosto

Modo de preparo
Massa

Em um bowl, amasse a ricota com um garfo.
Adicione a quinoa, uma gema e a noz moscada.
Misture bem.
Transfira a massa para uma forma para quiche.
Coloque a massa apertando na forma suavemente, para deixar a massa bem lisa.
Leve ao forno preaquecido por 12 minutos.

Recheio

Bata uma gema com sal e noz moscada.
Adicione a ricota, peito de peru, cebola, requeijão e leite.
Misture bem.
Bata as claras em neve e junte delicadamente ao recheio.

Montagem

Distribua a o recheio sobre a massa previamente assada.
Volte ao forno por 20 minutos ou até dourar.
Sirva em seguida.

Sobre o Glúten

O glúten é um composto de proteínas encontrado na farinha de trigo, na aveia, no centeio, na cevada e no malte.

“Essas proteínas são chamadas prolamina e glutelina e elas aparecem combinadas com o amido no alimento. A gliadina e a glutenina (que são a prolamina e a glutelina do trigo) representam a grande maioria das proteínas do trigo. O glúten é responsável pela elasticidade das massas e é o que faz o pao crescer”.

De um tempo para cá ficou popular a dieta sem glúten, que exclui esse ingrediente da alimentação, com o objetivo de emagrecer. Mas quem realmente precisa retirar o glúten da dieta são os pacientes celíacos. “A doença celíaca é uma desordem autoimune, uma condição crônica, que afeta principalmente o intestino delgado. É uma intolerância permanente ao glúten”.

“Para os celíacos, quando o glúten chega ao intestino delgado, ocorre um processo inflamatório, levando à destruição das vilosidades (pequenas saliências) da parede do intestino. Esse problema pode apresentar vários sintomas severos, como diarreia, fraqueza, perda de peso em virtude da má absorção de nutrientes e anemia”.

Por isso, se quiserem consumir delícias como pães, bolos, biscoitos e macarrão, os portadores dessa doença precisam encontrar produtos substitutos à farinha de trigo, usada na produção desses alimentos.

O pão é um dos grandes responsáveis pelo consumo em excesso do glúten.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*