Vem aí a 1ª Uaiktoberfest Pouso Alegre
Estreia da Coluna da Roni no Portal da Cidade de Santa Rita do Sapucaí
A Beleza da Vida em Livro – Marco Antônio de Biaggi
A designer Iara Kilares assina o Apartamento Golden
Lisandra Souto e Gustavo Fernandes completam 1 ano de Casamento

Cortella e Pedro Bial no Teatro Iguatemi Campinas  

No dia 25 de outubro, o Iguatemi Campinas e a Papirus Editora apresentam debate entre os autores Mario Sergio Cortella e Pedro Bial sobre o tema do livro que escreveram em parceria — Gerações em ebulição: O passado do futuro e o futuro do passado —, que será lançado nesse dia.

Na compra de um exemplar dessa obra, a partir das 10 horas do dia 22 de outubro, na bilheteria do Teatro Iguatemi, no terceiro piso do shopping, os clientes ganham um ingresso para participar desse evento (informações no box ao lado). Parte da renda obtida com a venda dos livros será revertida para o CEPROMM (Centro de Promoção para um Mundo Melhor), entidade parceira da Fundação FEAC que recebe apoio institucional por meio dos programas Fortalecimento de Vínculos e Primeira Infância em foco.

Vivemos dias velozes, em que parece não haver lugar para o passado, apenas para o futuro. Percebemos a juventude se aproximando e se apropriando de referências e comportamentos de gerações anteriores. Buscando entender esse fenômeno, a Papirus 7 Mares lança Gerações em ebulição: O passado do futuro e o futuro do passado, fruto de um delicioso bate-papo, pontuado por referências históricas e culturais, entre o filósofo Mario Sergio Cortella e o apresentador Pedro Bial, que falam sobre juventude, ansiedade, ócio, rebeldia, militância política e empreendedorismo.

“Parece que nós perdemos alguma coisa em algum lugar ao dizer que ‘o futuro não é mais como era antigamente’”, afirma Cortella. “Vejo isso talvez como uma certa melancolia que é própria do caráter brasileiro”, complementa Bial. Por melancolia ou mesmo desilusão com o futuro, os jovens têm voltado seu olhar para trás, idealizando um passado que, talvez, não tenha sido como imaginam. “O objeto de desejo de quem tem 20 anos é retomar um tempo que nós, que estávamos com 20 anos naquele presente que ele deseja, não queríamos”, observa Cortella.

Para o filósofo, o problema é que falta à juventude, hoje, a ideia de uma causa.  “É uma juventude pós-fé, pós-ideia de vida eterna”, completa Bial. Os autores observam que se valoriza cada vez mais a instantaneidade, o aqui e agora, o que gera muita ansiedade. Mas “é no cotidiano que vamos nos resolvendo, e não no carpe diem”, ressalta o apresentador. Para Cortella, “a ausência dessa causa, portanto, a vivência do carpe diem como sendo uma eternidade, uma continuidade, um contínuo, um moto-perpétuo que renova a si mesmo, é produtora de melancolia”.

Nesse contexto, Bial percebe muitos jovens se envolvendo com militância política, mas por modismo, como se ela fosse uma rebeldia obrigatória da idade: “Estou vendo a garotada idealizar a militância política quando o exercício da política institucional é mais território de profissionais, seja de políticos, gestores de políticas públicas ou lobistas. Não vou julgar nem recriminar quem se engaja em causas que considera nobres, mas vejo, por exemplo, mais resultados transformadores sobre a realidade na atuação de jovens empreendedores, que geram riqueza e desafiam o Estado de maneira efetiva e radical – e também política!”.

Para o apresentador, é importante conservar o que funcionou, construir em cima do que já foi construído, e não destruir. “Se você não tem passado, não tem também vida futura”, pondera. No entanto, é preciso tomar cuidado com a mitificação do idoso, que é tão danosa quanto a mitificação do jovem. “Dizer: ‘Meu mundo era bom’, ou, com a ideia de que o mundo que vale é este que está sendo feito agora: ‘Esse passado, seu tempo, não presta’, isso é esquecer a história. E esse esquecimento da história faz mal para todos, sem exceção”, lembra Cortella. Portanto, não se deve desprezar a vivência das pessoas com mais idade, nem a capacidade de conteúdo dos mais jovens. “Para mim, um mundo aprazível é aquele em que uma geração não ofende a outra”, conclui o filósofo.

Gerações em ebulição: O passado do futuro e o futuro do passado é um livro que deve agradar tanto aos mais jovens quanto aos mais velhos de idade!

Serviço

Bate-papo com Mario Sergio Cortella e Pedro Bial e lançamento do livro Gerações em ebulição: O passado do futuro e o futuro do passado *

Data: 25 de outubro de 2018
Horário: 19h30
Local: Teatro Iguatemi Campinas, localizado no terceiro piso do Shopping Center Iguatemi Campinas (Av. Iguatemi, 777, Vila Brandina, Campinas, SP)

*Regras:

·  Na compra do livro com valor promocional de R$ 30,00, apenas nesse dia, ganhe um ingresso para o bate-papo;

·  Válido para os 450 primeiros exemplares adquiridos, a partir das 10hs. do dia 22/10, na bilheteria do Teatro Iguatemi Campinas (3º piso do shopping);

·  Limite de dois livros por CPF;

·  Parte das vendas será revertida para o CEPROMM (Centro de Promoção para um Mundo Melhor).

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*